Home
 
 
 Paraty
 Passeios Culturais
 Ecologia
 Cultura e Tradições
 Comércio local
 Antes de viajar
 Serviços
 
Dialeto
Devido as grandes dificuldades de acesso com a cidade, algumas localidades, como ponta da cajaiba, os sertões e roças, acabaram por criar uma forma de comunicação quase que incompreensível para quem não está familiarizado.
 
Selecionei algumas palavras para dar uma idéia de como é essa forma de conversar meio diferente.

Da uma lida no texto para ver se você entende alguma coisa e depois vai o glossário abaixo e saiba o significado de cada palavra destacada.
 
O Texto
 
Hum! Simão, noiti passada aproveitei o claro qui tava, peguei u picui dum peixe qui concertei i vicerei , peguei um micuin di farinha atratei de juntar a patola e o bodoque, arrastei a canoa, e fui para la do Jundum onde tem sarcero, so pra modi trepar mundéu.
 
O melhor canto que achei foi perto Lagamar, e inté pensei em passar na casa do cumpadi para intica, lhe talida e pegar com o amigo o saquité, mais acabei por desitir, me deu uma daca de d`arriga que tive di gero procurar um canto para mi descaligar acabei indo para coivara pertinho da corrediça. Você não vai acreditar, num é que eu escorrequi na pedra e cai no foge!

Mas isso não é tudo, quando estava di rumo pra cá peguei um terralão de frente que rodou por fora e virou um sulapo um Sundunga.

O tempo fico virado que me deixou com enturrão parecia inté coisa baitata e Anhangá.

Acabei por sair de ressoio e por não terci nada. dinoite onte as coisas ficou trodeú.
 
Grossário:
 

Anhangá – Saci, Satanás, Diabo.
Arataca- Armadilha para caça.
Aratum – o mesmo que urucu
Caiéu – pequena pedra de bodocar
Cuí – farinha que sobra, pó, poeira,
Claro - Lua cheia
Bodoque – Instrumento para caçar, arco de madeira (pequeá) com dois fios e redinha no centro.
Biguicí – Beija – Flor
Baitata – Alusão a o saci, que perturba a noites escuras
Concertar – Limpara o peixe, Limpara o frango
Coivara – roçar após a derrubada da mata, pronta para ser quimada ou após a quimada.
Criera- Sobra de mandioca cevada, que é dada para as criações
Daca de Barriga – Dor de Barriga.
Di gero- Rápido.
Enturrão- Prisão de Ventre
Fugido – Condenados fugidos que foge percorrendo as matas.
Foge – Correntes da cachoeiras que leva pessoas para o fundo.
Inticar – Perturbar, bulir.
Jaiaca – Fora do Tempo.
Jajica – Amansar das ondas para sair com as canoas
Jundum – Lugar onde o mar deixa seus degetos.
Lagamar – Local onde a onda quebra na praia
Mudéu – Tipo de armadilha para caçar.
Patola – Tipo de bolsa para colocar objetos para caçar.
Picuí – pedaço pequeno de sobra de peixe ou carne.
Picumã – Fuligem pendentes nos tetos da cozinha de fogão a lenha.
Quiera – sobra de mandioca depois de cavar para fazer a farinha, pitão de mandioca que é dada as galinhas.
Raça – Muito
Ressoio – mesmo que foge, só que pelo mar.
Sulapo – vento forte, sudoeste.
Sundunga – mesmo que sulapo
Sarcero – água que respinga do mar
Saquité – sacola para colocar caieu e atiradeira.
Terralão de cima – Vento que amansa o mar por terra e engrossa o oceano
Tadali – insistir, convidar.
Tiqueira Braba – quando se diz da pessoa que é feia, boba, tola.
Vencerá – limpar o cação (concertar) tirar o tripado.
Gereré - Mesmo que puçá (armadilha para pegar siri)
Trodéu - Ruim de mais

 
 
 
 
| Casa Paraty | Paraty Imoveis | Paraty Brasil | Paraty Web | Paraty Virtual | Imoveis Paraty | Pousada das Acacias |
| Ubatuba | Parque atlantico | Radio Gaivota | Ponto base |
 
 
 
Paraty Guia - Todos direitos reservasdos - Hotel Villa de Capri - Ubatuba - SP