Home
 
 
 Paraty
 Passeios Culturais
 Ecologia
 Cultura e Tradições
 Comércio local
 Antes de viajar
 Serviços
 
FESTA DO DIVINO EM PARATY
Paraty - Festa do Divino
 
No mês de maio Paraty explode em comemorações. Na maior festa da cidade, o povo mostra sua fé e pede graças.
 
Nas procissões, nas barracas de comes e bebes, por toda parte, as pessoas levam adiante uma tradição que se transmite há muitas gerações.
 
No mês de maio Paraty explode em comemorações.
 
Na maior festa da cidade, o povo mostra sua fé e pede graças. Nas procissões, nas barracas de comes e bebes, por toda parte, as pessoas levam adiante uma tradição que se transmite há muitas gerações.

A festa do Divino Espírito Santo, realizada no dia de Pentecostes, homenageia a Terceira Pessoa da Santíssima Trindade, fonte de amor e sabedoria. Por isso a cor vermelha domina a comemoração, e uma pomba branca simboliza o Divino.

Na festa, que dura dez dias, acontecem celebrações religiosas (como ladainhas, procissões e missas), distribuição de comida, carne, vinho e doces aos presentes.
Para que a festa aconteça todos os anos, com seu lado religioso e profano é preciso muito trabalho e dedicação. Um festeiro conta com o apoio da comissão e do povo.
 
Quem é o senhor festeiro?
 
Para ser festeiro é preciso escrever uma carta ao padre, pedindo para assumir a festa no ano seguinte.Só se sabe o nome do festeiro do próximo ano no último dia da festa.O trabalho do festeiro do ano seguinte começa no domingo depois da festa. No final da missa ele “arreia” o mastro, e ao lado do povo o carrega pelas ruas da cidade, e depois o guarda na Igreja da Matriz.Após a missa da Ressurreição o mastro é erguido novamente, tendo o acompanhamento da Banda Santa Cecília, da Folia do Divino e de uma explosão de fogos de artifício.
 
 
Como acontece a festa
 
As comemorações do Divino Espírito Santo começam nove dias antes do Domingo de Pentecostes, na igreja da Matriz. A cada dia da semana da festa , a banda, a folia e o povo saem da casa do festeiro com a Bandeira Mestra. De lá seguem para casa de outro devoto (que representa um bairro ou uma classe). Dessa casa sai a Bandeira da Promessa - que tem muitos bilhetes e fotos com pedidos ao Divino - e ainda muitos fiéis com bandeiras vermelhas e brancas acompanham o cortejo até a Igreja da Matriz onde acontece a missa ou ladainha. Depois da celebração a procissão volta para casa de um outro devoto onde é deixada a Bandeira da Promessa e o grupo continua a acompanhar o festeiro e a Bandeira Mestra até a casa dele.

Durante a semana da festa, depois das celebrações religiosas todos os dias a cidade se transforma. Alguns eventos como gincana, apresentação de bandas musicais e show de calouros animam a pequena Paraty. O último fim de semana da festa reserva muitas surpresas. A primeira delas é a alvorada de foguetes , acompanhada pela Banda Santa Cecília, Folia do Divino e pela Fanfarra.
Ainda pela manhã a banda e a fanfarra saem pedindo esmolas e voltam para a casa do festeiro onde muita carne é distribuída ao povo.

Na ocasião todas as bandeiras da promessa são levadas para a casa do festeiro que é aberta ao povo. Sobre um altar em exposição sobre uma salva de prata, a coroa e o bastão do Imperador do Divino.

Ao meio dia, um dos momentos mais esperados da festa: a distribuição de comida e bebida ao povo. O cardápio quase sempre é arroz, farofa de feijão, macarrão, maionese, carne de boi e de frango.

O chope e o refrigerante também são distribuídos de graça. Filas de mais de 100 metros se formam. Pessoas de todos os lugares vêm provar a comida.

Na noite de sábado acontece a última ladainha e missa e logo depois, é coroado o Imperador do Divino: um garoto da comunidade vestido de roupas de época. O Imperador recebe um cetro e uma coroa de prata.

Da missa o Imperador, os vassalos e guardas de honra seguem para a frente da igreja, onde está montado um luxuoso palanque. Ali o Imperador recebe as homenagens, como apresentações de Ciranda, Marrra-Paiá, Dança das Fitas, dos Velhos e outras.

A banda Santa Cecília também toca enquanto um leilão arremata barquinhos, gaiolas de taquara, doces caseiros, peças de artesanato, bebidas e aves doadas como promessa. Também se apresentam o Boi, Cavalinho e a Miota, que depois saem pelas ruas brincando com a criançada. Um tocador de caixa acompanha as figuras.
 

Continua

 
 
 
| Casa Paraty | Paraty Imoveis | Paraty Brasil | Paraty Web | Paraty Virtual | Imoveis Paraty | Pousada das Acacias |
| Ubatuba | Parque atlantico | Radio Gaivota | Ponto base |
 
 
 
Paraty Guia - Todos direitos reservasdos - Hotel Villa de Capri - Ubatuba - SP