Home
 
 
 Paraty
 Passeios Culturais
 Ecologia
 Cultura e Tradições
 Comércio local
 Antes de viajar
 Serviços
 
A festa de Nossa Senhora dos Remédios tem sua origem na França, de onde se espalhou pela Península Ibérica, vindo para o Brasil através do norte de Portugal.
 
A santa é celebrada como padroeira de Paraty desde 1646, quando se erigiu a primeira capela em taipa e palha no mesmo local onde está hoje o prédio neo-clássico iniciado em 1787.

Fundado em 16 de agosto de 1531 – dia de São Roque – o povoado chamado de Paraty pelos índios Guaianá estabeleceu-se no morro hoje chamado do Forte.

Como de praxe entre os descobridores portugueses, construiu-se uma capela cujo orago era São Roque.

Crescendo o povoado em conseqüência da movimentação de tropas e homens serra acima para São Paulo e Minas Gerais, o local foi ficando pequeno para tanta gente. Em 1640, uma paratiana chamada Maria Jácome de Mello doou parte de sua sesmaria para que se construísse um novo povoado, exigindo ela, em contrapartida, que se erigisse uma capela à santa de sua devoção, Nossa Senhora dos Remédios.

Em 1646 a primeira capela dedicada à santa foi concluída com paredes em taipa e cobertura de palha. Em 1668 ela foi demolida e, em seu lugar, inicida uma maior, em pedra e cal.


Todavia, em razão do seu rápido crescimento por conta de ter se tornado importante entreposto comercial e maior produtor de aguardente no Brasil Colônia, Paraty adquiriu sua autonomia político administrativa em 1667, com o nome de Villa de Nossa Senhora dos Remédios de Paraty.

Em 1787, demoliu-se a segunda capela e, no mesmo local, iniciou-se a construção de uma terceira igreja com a mesma invocação - que vem ser a construção atual.

De estilo neo-clássico, a matriz de Remédios possui planta de traçado característico do século XVIII, com dois corredores laterais ligados à nave central. Fachada dividida por pilastras em cantaria (pedra lavrada) e cunhais do mesmo material.

Frontal de linhas retas com óculo central e cruz de ferro. Janelas da nave em arco de círculo pleno, típico do século XIX. Os retábulos das capelas internas datam do século XVIII, prováveis remanescentes da construção anterior.


Narram os cronistas que, às vésperas da festa de 1873, a imagem da padroeira de Paraty veio em procissão da igreja de Santa Rita para a nova matriz, quando aconteceu a solene bênção do templo.

Este costume se preserva até hoje e é um belo cortejo noturno. No dia da padroeira, 8 de setembro, procissão percorre as ruas do centro histórico da cidade acompanhada do povo e da banda de música, tendo à frente a imagem da santa padroeira de Paraty.

A imagem de Nossa Senhora dos Remédios , peça sacra de rara beleza, é provavelmente do século XIX, de origem portuguesa, em cedro, com policromia e douramento. De belo porte e cerca de 1,70m de altura, a imagem é adornada com brincos, cordões e coroa em ouro e prata maciços, integrantes do seu tesouro particular, peças que ficam sob a guarda do Museu de Arte Sacra de Paraty.

Até algum tempo atrás, esta festa, que dura dez dias, era realizada pela Irmandade de Nossa Senhora dos Remédios. Hoje em dia, com a extinção de todas as irmandades em Paraty, o evento é resultado do trabalho de um grupo de fiéis da comunidade, liderados por uma pessoa à qual se dá o nome de “festeiro” ou “festeira”.

A festa sempre conta com o apoio logístico da Secretaria Municipal de Turismo e Cultura.
 
 
 
 
 
| Casa Paraty | Paraty Imoveis | Paraty Brasil | Paraty Web | Paraty Virtual | Imoveis Paraty | Pousada das Acacias |
| Ubatuba | Parque atlantico | Radio Gaivota | Ponto base |
 
 
 
Paraty Guia - Todos direitos reservasdos - Hotel Villa de Capri - Ubatuba - SP